O inferno voltou – por António Manuel M. Silva

0
Imagem: ANTÓNIO MANUEL M. SILVA

Relato de ANTÓNIO MANUEL M. SILVA

“Por volta da meia-noite, julgando que o perigo se afastara definitivamente de CARDIGOS, começou a constar que uma frente estava a alastrar por S. João do Peso, Algar … e ameaçava a Portela dos Colos, os Colos e Vale de Garcia avançando sobre as Casas da Ribeira, Carvalhal, Chão do Pião e Cardigos.
Decidi regressar aos Vales passando por aquela frente. Quando cheguei aos Colos o espectáculo era dantesco. São dele as imagens que apresento com a casa dos holandeses de Vale de Garcia em primeiro plano.
Foi nesse preciso momento, por volta das 24h 30m, que dei uma “entrevista” em directo para a Antena 1, cujo conteúdo passo a resumir:
– Aquela era uma frente diferente da que havia ameaçado Cardigos horas antes;
– Aquela frente avançava livremente, sem qualquer oposição que não fosse a feita pelos KITS de EMERGÊNCIA que os populares transportavam nas suas carrinhas;
– O vento, que não era muito forte, empurrava o fogo para as Casas da Ribeira, Carvalhal, Chão do Pião e Cardigos;
– A frente anterior tinha atingido o Azinhal, Azinhalete, Pracana… Esta avançava um pouco mais a norte.
– Se durante a tarde/noite as forças de bombeiros, GNR/GIPS, Protecção Civil … parecia que tinham feito bom trabalho em Cardigos, aqui as populações estavam entregues a si próprias;
– A floresta que ardia não estava limpa e a densidade das árvores mais parecia “pelo de cão”, milhares de árvores por hectare;
– Em redor das aldeias, das casas isoladas e ao longo da estrada municipal os aceiros estavam feitos.
Brevemente vou sair novamente para o terreno e veremos o que encontro. Neste momento são 02h 10m do dia 21/07.
Até mais logo”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here