Açude da Laranjeira, Chãos

0
Imagem: António Freitas

Açude da Laranjeira, freguesia de Chãos, concelho de Ferreira Zêzere nem se via a água da ribeira do Chão das Eiras tantas eram as balsas e ervascal

Há uns anos, mercê de um projeto financiado a Câmara de Ferreira, aproveitou a ribeira de Ceras/Chão das Eiras que tem uma boa nascente nos Catrinos, para na zona da Laranjeira ( freguesia de Chãos) construir um açude de elevado porte, que seria no futuro utilizado para abastecimento de hélis do combate aos fogos e zona de lazer para banhos. Sempre cheio de água, há memória de ter sido usado pelos meios aéreos, e ali se deram muitos banhos. Deixado ao abandono, sem que no inverno, se abram as comportas para drenagem de lixos e areias, mesmo que isso já foi mais que uma vez, tenha sido pedido pela Junta de Chãos nas Assembleias Municipais em Ferreira. Ali ficou esta espécie de “elefante branco” que não tem uso e ecologicamente e a nível de vida piscícola tornou-se um obstáculo, para a subida das espécies de bogas, barbos e enguias, pois no inverno os autarcas não mandam abrir as comportas. Contribui para que a vida piscícola tivesse desaparecido, pois descargas poluentes ( Do Freixial e pocilgas da ponte Tabuado) , matam o peixe residente e o mesmo não se pode renovar. Tanto peixe que ali havia, tanto peixe se pescou, tanta enguia. O Açude da Laranjeira, o abandono é tal que o arvoredo, ervascal, balsas, já quase que não deixavam ver o vasto espelho de água. Enquanto algumas autarquias ( Câmaras) dão aproveitamento a estas riquezas naturais, por estas bandas é o desleixo, o abandono, pois a Laranjeira tem dois ou três moradores e isto fica escondido entre as Jamprestes e o Chão das Eiras, fazendo fronteira com os Calvinos. Esta ribeira na zona de Ponte de Ceras, na freguesia de Areias/Pias na Rua Estrada Romana o arvoredo cresceu tanto que já quase tapa a estrada de acesso ao Escoural. Um desleixo ao mais alto nível! Daí que estes jovens amantes da natureza e da ribeira, todos residentes na freguesia de Chãos, deram uma lição de cidadania, o Fábio Henriques de Jamprestes; Jorge Ribeiro, César Henriques, José Carlos Marques, andaram todo o santo dia de Santo António a limpar e mostrar aos autarcas , que um espelho de água destes pode ser muito útil para abastecer aeronaves e a rapaziada se banhar. Refere Fábio Henriques ( na foto) ” Em linhas gerais, é um ponto estratégico para o combate a incêndios florestais, abastecimento de helicópteros, não só para a nossa freguesia mas para a zona em redor, Casais/Alviobeira, Além da ribeira/Póvoa, etc . Nesta ação de limpeza o presidente da Junta de Chãos- Edmundo Freitas que refere que não tem jurisdição nem competências sobre a ribeira, refere que à junta nada foi pedido de ajuda à ação destes jovens; que é de enaltecer, mas que podiam ter pedido colaboração à junta, pois só soube, da ação via face e que ele, como autarca mais que ninguém gostaria de ver esta ribeira limpa e cuidada e este açude, ao serviço da população e de apoio aos fogos. A lei não define competências às juntas sobre as linhas de água, o açude foi um projeto da Câmara de Ferreira do Zêzere, e espera que os fundos prometidos pelo governo sejam conseguidos e aplicados e que se defina uma vez por todas as competências da Câmara sobre estas linhas de água e que sejam feitos protocolos com as juntas que confinam com estas ribeiras, pois sabe-se bem que uma junta de freguesia consegue sempre uma melhor rentabilidade dos investimentos e custos mais baixos e esta é parte do seu território. Na altura da construção deste açude, a Câmara de Ferreira deveria ter expropriado os terrenos de particulares confinantes, o que nunca se verificou e o investimento foi pode-se dizer e é muito mal aproveitado
Um possível ponto turístico, não só para banhistas como para quem quer passear pela natureza flora e fauna, devido há quantidade de açudes e regatas de água em tão aprazível espaço,um verdadeiro paraíso por descobrir. E devido a falta de resposta das autoridades competentes decidi por mãos há obra, convidando populares há limpeza”. Quando tanto se fala em termos de Proteção Civil dos pontos de abastecimento de água a negligência no abandono deste investimento na altura construído com determinadas finalidades e havendo necessidade a qualquer momento, não se explica o abandono do açude/ barragem da Laranjeira.

In: António Freitas

O Presidente da Junta de Freguesia de Chãos, Edmundo Freitas, esclareceu o Região do Zêzere que se trata de um terreno privado e que por isso não pode intervir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here