Domingo

0

Neste domingo, o Evangelista Marcos, no seu Capitulo 13, Versículos 33 a 37, apresenta-nos como palavra central um verbo; Vigiar. 

É uma exortação muito importante que Jesus ilustrou com uma pequena parábola – um homem partiu de viagem, deu plenos poderes aos seus homens atribuindo a cada um a sua tarefa e mandou que o porteiro vigiasse. 
S. Marcos aplica esta parábola aos membros da sua comunidade e chama-lhes a atenção para a vigilância, na expectativa da vinda do Senhor Jesus. 
Sim, o Tempo de Advento é um tempo de vigilância, de espera ativa. Porém, o Evangelista lembra-nos que o Senhor virá de noite, e por isso, é necessário vigiar e não adormecer. Mas, porquê de noite? É que as festas dos primeiros Cristãos eram celebradas durante a noite, às primeiras horas da madrugada. A noite é o símbolo da nossa vida, porém o Cristão não pode adormecer, nem entregar-se a adultérios, vinganças e violências. Tem que ser filho da luz e não filho das trevas. 
O dono da casa, na parábola, é Jesus, que partiu para o Pai. Cada um de nós, os servos, somos chamados a exercer um serviço em favor dos irmãos. 



Pedimos-Te Senhor, neste primeiro domingo do Advento, o Dom da Vigilância. Que tenhamos olhos bem abertos e se a nossa vida decorre muitas vezes na escuridão e nas trevas, que essa luz nos ajude a discernir; e nas rotundas da vida, sem sinalética, a descobrir a saída certa que a Tua palavra, os Teus valores e os Teus critérios nos sugerem. 
Não nos deixes Senhor ficar confusos na vida. Tu és Caminho, Verdade e Vida.


D. Francisco Senra Coelho


In. Rádio Renascença

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here